Listamos 3 pepinos da instalação de piso, suas causas e como poderiam ser evitados. E de bônus contamos os 5 segredos para instalar bem os pisos.

Pepino 1.Contrapiso ruim: é liso, desnivelado, trincado e soltando

Causa mais comum:

o pedreiro/empreiteiro deve ter aplicado a argamassa em cima do chão sujo (terra, poeira) e sem ter feito a camada de aderência, que é uma preparação da base que se  faz, polvilhando cimento e água e espalhando, antes de aplicar de fato a argamassa. Nesse caso, o contrapiso trinca e solta e pode ficar cheio de manchas.

Também pode ser:

que o pedreiro não tenha definido a altura e marcado o nível antes de começar, e aí ficou torto.

Como você poderia evitar:

Contrapiso ruim ou bom depende muito mais da qualidade da execução. Mas você poderia ter  confirmado com o pedreiro, antes de começar a obra, se ele limparia a base (chão) e se ele faria a tal camada de aderência, antes de aplicar a argamassa. E, além disso, poderia ter ido no comecinho da obra pra ver se ele realmente estava fazendo o combinado e usando os marcadores de nível e de altura.

Se sua casa já tiver contrapiso confira se ele está bom. Se for fazer um novo, preste atenção ao trabalho do pedreiro. Contrapiso bem feito: deve ser áspero, regular, sem manchas ou trincas.

Pepino 2. Piso trincou e soltou que nem pipoca

Causa mais comum:

base ruim. Em geral, o piso solta porque o contrapiso foi mal feito: estava irregular, com alturas diferentes ou não secou pelo tempo necessário antes do pedreiro assentar as placas de piso.

Também pode ser:

que o rejunte tenha sido aplicado antes de esperar o tempo de secagem da argamassa que colou as placas de piso (72h). Aí a água da argamassa que evaporou não teve como sair e o piso trincou e soltou. Nos dois casos a questão é a pressa: sua em ver logo a obra pronta, ou do pedreiro, em terminar logo o serviço.Ou ainda não respeitar a espessura das juntas (rejuntes) entre as peças indicadas na caixa do piso pelo fabricante. Não adianta comprar um piso Bold que tem as bordas irregulares e precisa de mais afastamento entre as peças e instalar como se fosse o retificado de bordas retas.

Como você poderia evitar:

Se tivesse conferido a qualidade do contrapiso, antes de autorizar a colocação do piso e se tivesse controlado o tempo das atividades na obra, pra ter certeza que o pedreiro esperou a cura do contrapiso e da argamassa que colou o piso. E se você teve pressa, poderia ter desacelerado pra obra ter mais qualidade.

Se os pisos estiverem trincados e soltando, só resta retirar e instalar outro. Dessa vez antes de instalar tenha certeza que a base esteja bem feita e siga as especificações de juntas (rejunte) indicadas pelo fabricante.

Pepino 3.Piso oco

Causa mais comum:

a argamassa colante não deve ter sido aplicada corretamente. Ela devia ter sido espalhada para preencher todo o verso das placas de piso, mas o pedreiro instalador acabou colocando apenas uma bolota de argamassa no meio da placa pra acelerar o serviço. Você ganhou de presente um lindo piso oco.

Também pode ser:

uso de argamassa errada na hora de colar, sem prestar atenção se era a argamassa certa pro tipo de piso. Ou pode ser, ainda, que o contrapiso estivesse esfarelando e esburacado.

Como você poderia ter evitado:

Se tivesse acompanhado a instalação do piso e checado se o pedreiro estava espalhando e ‘penteando’ a argamassa na placa antes de colar. Também poderia ter conferido o contrapiso e checado se a argamassa comprada era a certa pro tipo de piso que você escolheu (porcelanato só cola com argamassa para porcelanato; se for argamassa pra piso cerâmico, as placas soltam).

5 segredos para o piso não soltar

Para o piso não soltar, confira alguns indicadores de trabalho bem feito:

1. Argamassa certa para o tipo de piso

Há um tipo específico pra fixar piso em porcelanato e outro para piso em cerâmica. Se fixar porcelanato com argamassa para cerâmica, o piso vai soltar antes do que você imagina! Confira na embalagem as informações do fabricante.

2. Argamassa colante precisa ser bem aplicada

Para o piso não soltar, a argamassa colante precisa ser bem aplicada.Ela deve ser passada no chão e na placa de piso e espalhada com uma ferramenta específica (desempenadeira dentada), como se tivesse sido espalhada com um pente.

Para saber se o pedreiro está trabalhando bem, peça para ele tirar uma peça que acabou de ser assentada e observe se o verso está todo preenchido e com esse desenho penteado.Se no verso houver uma bolota no centro ou se a argamassa estiver sem as ranhuras, o piso vai soltar. Peça para refazer.

E se você achar que é constrangedor pedir pra tirar a placa e ver, confirme se pelo mesmo há essa ferramenta na obra e pergunte ao pedreiro como ele está espalhando a massa.

3. Espessura do rejunte

Para o piso não soltar ou trincar a espessura do rejunte também é importante. Por mais que o rejunte fininho seja lindo, resista à tentação se as placas de piso não tiverem sido feitas pra isso. Todos os pisos trazem na embalagem a especificação da largura ideal de rejunte. Só se pode usar rejunte fininho em porcelanato retificado.

4. Tempo de secagem

É necessário esperar por 72h depois que as placas de piso tenham sido coladas para poder fazer o rejunte. caso contrário, ele vai estourar que nem pipoca ou o rejunte vai soltar.

5. Contrapiso bem feito

E o fundamental para qualquer piso não soltar e ficar bem feito: caprichar na qualidade do contrapiso, que precisa ser nivelado, áspero e sem manchas ou trincas.

 

Então, para ter um piso bem feito é preciso escolher bem o material e acompanhar de perto todas as etapas da obra. O contrapiso fica escondido, mas é muito importante. Planeje bem, acompanhe o serviço e faça os testes conforme o pedreiro vai trabalhando. Se for olhar só no final com o piso já instalado, não vai adiantar muita coisa… melhor prevenir do que quebrar tudo pra fazer de novo!