Guias anti-pepinos

 
Guia

Pintura

Este guia é para quem vai contratar um profissional para fazer pintura na sua casa e quer ficar mais no controle da qualidade da obra. Aqui você encontra as informações essenciais para ter noção do processo e dos erros comuns, escolher melhor material e mão de obra, e aparecer na obra na hora certa sabendo para o que olhar.

Primeira coisa que se deve lembrar é que pintura não é só o passar da tinta, mas também é o preparo da parede (ou outra superfície que vai pintar). A maioria dos pepinos com pintura acontece porque os defeitos são disfarçados com a tinta nova ao invés de ser concertados antes. Se a parede estiver rachada, com infiltração ou embolorada, não pinte. A tinta não resolve esses problemas; pode até esconder por um tempo, mas você terá jogado dinheiro fora. Conserte primeiro.

As principais etapas da pintura são: preparação da parede, proteção do ambiente (maçanetas, rodapés, tomadas, interruptores e chão), e aplicação de tinta. O que demora mais é a preparação e o tempo de secagem entre as demãos de tinta.

Atenção no preparo da parede

A parede bem preparada é firme, coesa, limpa, seca e sem mofo. O pintor sempre deve lixar a parede, especialmente se havia pontos com tinta descascando, papel de parede ou textura. Depois deve retirar todo o pó com uma vassoura de pelo e pano úmido. Depois, deve aplicar massa corrida e esperar que ela seque; ele também pode aplicar um fundo selador. Só depois vem a tinta.

Mesmo que a superfície esteja regular, sem nenhum problema, peça para o pintor lavar e secar, antes de aplicar a tinta. Na dúvida melhor limpar mais uma vez. Se a parede tiver manchas ou graxa, ele deve lavar com água e sabão neutro; se tiver mofo, lavar com água e água sanitária e deixar agir por uma hora, antes de enxaguar. A parede limpa garante que a tinta não solta.

Proteger bem da sujeira

Por mais que pareça simples e óbvio, a proteção do ambiente requer um profissional caprichoso. Todos os objetos que não serão pintados devem ser protegidos, inclusive aqueles que a gente nem repara, como dobradiças das portas, por exemplo. O pintor deve usar fita crepe e papelão para proteção. Não se usa plástico para proteger o chão – a tinta caída não seca fácil e se espalha pela casa inteira.

Multidão de tintas

Você vai ouvir recomendações do pintor, do lojista, do vizinho e dos outros experts e pode se perder na hora de escolher a tinta. O importante é que você entenda o que esta comprando. Para simplificar, as tintas são diferentes em três aspectos:

  • Resistência à água e atrito (tintas mais “leves” – Cal, Látex ou mais  “pesadas” – Acrílica, Epóxi, Esmalte). Na maioria dos casos, a escolha fica entre Látex e Acrílica, e só às vezes,  Epóxi.
  • Brilho (fosco, acetinado, brilhante). Lembre que mais brilho ressalta mais os defeitos da parede.
  • Qualidade que é basicamente o rendimento (econômica, standard, premium – as marcas se diferenciam por este aspecto).

Veja o capitulo Material deste guia para mais detalhes sobre sua escolha.

A grande parte das tintas tem certificação de qualidade da ABRAFATI e tem um selo na lata. Prefira tintas certificadas porque as não certificadas podem até custar menos, mas têm o rendimento bem menor e você vai acabar gastando mais no final das contas.

A própria pintura

Evite comprar toda tinta e pintar antes de fazer o teste de cor para ter certeza da sua escolha. Para testar, basta comprar as latinhas de teste (chamadas ‘quartinhos’, porque são ¼ de litro) pintar pedaços pequenos (1 m²) da parede para ver como fica. Há várias cores disponíveis nessa quantidade e também é possível comprar a tinta misturada na loja.

Em geral, o pintor vai aplicar de 2 a 3 demãos de tinta, com intervalo de 4h entre elas em media. Quanto mais demãos, mais uniforme a cor e melhor a cobertura da parede. O seu pintor deve informar quantas demãos ele acha necessário no seu caso. Isso varia conforme o estado da parede, a cor escolhida e a qualidade da tinta.

O que o pintor faz e não faz

Além de aplicar a tinta efetivamente, ele deve preparar a parede e proteger o ambiente. Ou seja, você pode exigir mesmo que ele raspe, lixe e lave as paredes (ou a superfície que for pintar, como teto, portas, etc) e que ele cole a fita crepe nas maçanetas, rodapés etc. E exigir que ele limpe tudo depois que a pintura acabar.

Porém, se houver problemas de vazamento ou rachaduras nas paredes, você deve chamar um encanador ou pedreiro. Não contrate seu pintor às cegas – cheque referências e entreviste antes. Veja o capítulo Mão de Obra para mais orientações.

Erro:
na obra de pintura só ficar preocupado com escolha e aplicação da cor da tinta, sem gastar tempo suficiente para preparar a parede (ou outra superfície)
Comentário do Expert:
sem preparar bem a superfície antes de pintar, você estará jogando dinheiro fora. A tinta precisa das boas condições para se fixar bem na parede – senão ela vai se soltar, formar bolhas, trincar etc. Vai ficar feio em menos de um mês.

Erro:
não testar cor da tinta antes de comprar a quantidade total e pintar.
Comentário do Expert:
na maioria das vezes a cor que vai ficar na parede no final da obra é diferente do que você esta vendo na lata ou no mostruário da loja. Isso é normal e acontece por causa das características da sua parede, tamanho do cômodo, iluminação, etc. Ao pintar pequenos pedaços da parede com cores diferentes, você consegue visualizar como a cor realmente vai ficar e mudar sua escolha, se for o caso, antes que seja tarde demais. Não se esqueça de anotar o código de cor e a marca da tinta (pode tirar uma foto da lata, com código da cor legível) para no futuro poder achar cor certa na hora de refazer a pintura.

Erro:
não se dar ao trabalho de calcular o gasto total com tinta, levando em conta o rendimento e quantidade dos demãos, e escolher só olhando o preço da lata.
Comentário do Expert:
por mais que as tintas venham nas latas do mesmo tamanho, a área máxima que se consegue pintar com uma lata pode variar, e isso se chama rendimento. Se você está preocupado com orçamento, você sempre deve olhar o rendimento e calcular o quanto de tinta você vai gastar pra sua obra.

Erro:
não verificar o tipo de tinta mais adequado para seu ambiente e seguir a indicação do pintor que você mal conhece.
Comentário do Expert: 
não custa checar com outro profissional ou na internet se o tipo indicado para você (por exemplo, tinta Látex) é o mais adequado, mesmo, para sua obra. A tinta errada vai começar a dar problemas em poucos meses, quando o seu pintor já estiver bem longe. Lembre também: as tintas mais resistentes, além de custar mais, são mais difíceis a aplicar e requerem mais habilidade do pintor. Mas o resultado será bem melhor.

Erro:
Aplicar selador para tirar a umidade ou corrigir imperfeições
Comentário do Expert:
Umidade provavelmente vem de um vazamento ou infiltração e precisa de conserto específico. Imperfeições na parede, em geral, se conserta com massa corrida. Selador serve para preencher superfícies muito porosas porque ele penetra e se expande deixando-a mais uniforme para receber e economizar tinta. A aplicação incorreta pode provocar o descascamento da pintura ou o acabamento muito grosso como uma casca de laranja.

MATERIAIS_PINTURA
O seu objetivo é escolher o material certo, sem gastar extra. Use a lista dos materiais para confirmar se tudo já foi comprado ou orçado. Se o pessoal de obra solicitou ou comprou uma lista bem maior ou menor, fique atento e confirme se não há erro.

Verificar a lista de materiais com antecedência faz que você não precise sair correndo enquanto a obra se atrasa. Verifique com o pintor se ele traz materiais como rolos, pincéis, lixas, fita crepe e espátulas – alguns profissionais trazem os seus e outros, pedem para o cliente comprar.

Esses materias você vai precisar para pintura:

  • Tintas
  • Solvente
  • Massa corrida
  • Opcional: Selador ou Fundo preparador
  • Para preparar parede (ou outra superfície): Lixas, Espátulas, Aplicador de massa, Desempenadeiras
  • Para proteção do ambiente: Fita crepe, Vaselina líquida, Papelão
  • Para aplicar as tintas: Rolos, Pincéis, Brochas, Bandejas

 

SUA ESCOLHA
MAIOR GASTO
DETALHE IMPORTANTE
Quem vai cuidar da sua pintura é o pintor. Não deixe de entrevistá-lo ou entrevistar o empreiteiro responsável antes de contratar e iniciar a obra.

Além da entrevista, combine antes de começar como deve ser a entrega final para você aceitar o trabalho e a sua participação nos momentos críticos da obra. Sempre que possível exige a garantia!

A entrevista não é uma prova para testar o profissional; é mais uma conversa para ver se vocês se entendem para fazer sua reforma juntos. Se não houver entendimento antes, imagina o que vai acontecer durante a obra!

O QUE PERGUNTAR
DESCONFIAR E EVITAR DE CONTRATAR SE...
A COMBINAR ANTES DE COMEÇAR
MOMENTO_PINTURA_ETAPAS

A pintura inclui os seguintes etapas:  1) proteção do ambiente (maçanetas, dobradiças, rodapés, tomadas, interruptores, chão e móveis), 2) preparação da parede e 3) aplicação de tinta.

O seu objetivo como cliente esperto é aparecer nos momentos críticos de cada etapa e olhar para os elementos que indicam se o trabalho é feito com qualidade e conforme o combinado. Os erros e desvios podem aparecer, mas se forem reconhecidos logo, ainda dará tempo para corrigir e evitar pepinos mais pra frente. Combine esses momentos e a sua participação com o pintor ou empreiteiro antes de começar a obra!

Momento 1. Combinar o serviço
Momento 2. Observar preparo da parede
Momento 3. Liberar e observar a colocação da tinta
Momento 4. Final de obra
×

Login