Guias anti-pepinos

 


Como evitar problemas com a mão de obra na sua reforma?

Muita gente diz que  achar  mão de obra de qualidade e comprometida é uma das coisas mais difíceis numa reforma. Tomara que você encontre o profissional ideal e evite pepinos. Mas, se você está tendo problemas, não se desespere: leia esta dica.

Prevenir é melhor que remediar

Sim, existem bons profissionais e eles podem evitar muitos pepinos! Então, comece contratando certo. Não adianta contratar pedreiro para fazer encanamento. O especialista é o mais qualificado. Consulte o guia anti-pepinos da obra que você irá fazer e verifique qual é o profissional certo e o que ele deve saber.

Antes de contratar, busque referências sobre a pessoa que vai executar o serviço. Visite alguma obra que ela já fez ou peça indicação para pessoas de sua confiança.

Converse com o profissional para ver se vocês se entendem para fazer sua reforma juntos. Se não houver entendimento antes, imagina o que vai acontecer durante a obra! Alguns profissionais como o arquiteto, chegam a ficar meses trabalhando para você materializar seu sonho. É importante haver entrosamento e respeito.

E faça  muitas perguntas até você entender o que vai acontecer em cada uma das etapas, assim você será capaz de acompanhar melhor todo andamento da sua obra.

Por mais que a gente não tenha o hábito de fazer contratos, faça um – nem que seja super simples, de uma pagina só. O próprio fato de sugerir um contrato já vai fazer diferença e pode espantar os maus profissionais. Combine prazos, forma de pagamento e atividades que serão realizadas. Você pode pagar os serviços conforme os profissionais forem entregando as etapas do trabalho. Assim você garante a finalização do que foi combinado.

O que deve constar no contrato com a mão de obra

No mínimo, o contrato com o prestador de serviço deve ter:

  • nome, número do RG (com estado em que foi emitido) e do CPF e endereço do profissional e do cliente
  • tipo de serviço, etapas previstas na obra e o em que endereço em que ela será feita
  • valor dos serviços
  • valor dos materiais incluídos no preço
  • condições, prazos e forma de pagamento
  • datas de início e término do serviço
  • assinatura de ambas as partes e de duas testemunhas (nome, RG e CPF).

Numere todas as páginas do contrato e faça duas vias: uma fica com você, outra fica com ele.

Já contratou e deu pepino 🙁

Pepinos podem acontecer, mesmo que você contrate uma equipe qualificada.O importante é manter uma atitude positiva diante deles e resolver! Isso depende de você.

No caso de atraso ou obra mal feita: negocie diretamente com o prestador de serviço novos prazos, ressarcimento e responsabilidade. Você pode escolher continuar com ele ou fazer um distrato, e pagar só pelo que foi feito. Aí você fica livre para contratar outro profissional. Se não resolver, você pode procurar o Juizado Especial Cível e leve com contrato, recibos e fotos. Será difícil provar sem um documento assinado, indicando o que foi contratado e executado. Se contratou uma empresa, pode acionar o Procon ou o IDEC.

Se acontecer do profissional abandonar a obra e sumir com o dinheiro já pago, vale o mesmo. Com o contrato você poderá acionar esse profissional na justiça. Se no tiver contrato, será mais difícil.

Para poder dormir bem durante a obra

Se você optar por contratar uma construtora ou profissional que administre sua obra, provavelmente seu trabalho será o de ter reuniões periódicas para se informar sobre o andamento da obra.

Mas se é você que vai gerenciar sua obra e contratar os profissionais diretamente:

  • lembre-se de fazer o cronograma de sua reforma juntamente com os profissionais
  • defina metas e prazos
  • e programe também quando deverá ser realizada a compra de cada material para não atrasar a obra
  • faça um acompanhamento de perto e apareça na obra nos momentos críticos (veja nossos guias)
  • olhe para os elementos que indicam se o trabalho é feito com qualidade e conforme o combinado. Não adianta checar só quando a obra tiver acabado.

 

Mas dê espaço para o pessoal trabalhar

dica_bom_relacionamento

Ficar no pé o tempo todo é bem chato! Se estiver indo bem e ficando bom, elogie.

Quando o trabalho terminar, você deve ‘aceitar a obra’. É hora de ver todos os detalhes, checar se todos os pontos elétricos e hidráulicos  funcionam bem, se os revestimentos estão alinhados e firmes, etc.

Se tudo estiver correto pague a última parcela, ou combine pequenas correções que faltarem.

 

 

Tem dúvida ou solução? Compartilhe aqui!

Ou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Login